CÍRCULOS PARA O DIÁLOGO

O Grupo de Pesquisa Espiritualidades, Pluralidade e Diálogo, ao qual o nosso Observatório das Religiões no Recife está relacionado, realizou em novembro passado um Seminário sobre os “Desafios dos Fundamentalismos”. As gravações das palestras e mesas estão disponíveis por aí e um livro com as principais comunicações apresentadas e debatidas no evento foi publicado por aqui.

Durante o Seminário acadêmico, que teve um caráter mais de pesquisa, também foi lançada, em um esforço de tradução e extensão universitária, uma cartilha intitulada “Diálogo Inter-religioso”, sob a coordenação de Thaís Chianca e Mariano Vicente, com autoria de Adélia Carvalho (que também desenhou a capa), Ana Cristina, Gilbraz, Gustavo Albuquerque, Maria Edjane, Maria Lúcia dos Prazeres, além de Mariano e Thaís, todos membros do nosso Observatório.

Esse subsídio pro enfrentamento dos fundamentalismos nas comunidades das diversas religiões vem circulando desde então por aqui, em formato virtual, mas ganhou agora também uma versão impressa, com apoio do Observatório Nacional de Justiça Socioambiental dos jesuítas. A cartilha, que tem mais de 50 páginas e deve ser distribuída como livrinho por aí afora, ficou muito bonita e serve para animar círculos de estudo nas intervenções pedagógicas da gente, com o objetivo de sensibilizar e promover encontros entre pessoas das várias religiões e convicções.

A publicação desenvolve as seguintes temáticas: Diálogo Inter-religioso, Fundamentalismo, Mística Inter-religiosa, Ética Global e Religiões, Liberdade religiosa, Laicidade do Estado e Pluralidade Religiosa Brasileira. Em cada tema, traz uma sequência de seções pros leitores irem organizando o pensamento em seus grupos: O que é (questões e dinâmicas envolvidas na temática), Contextualizando (fatos e fotos que ilustram os desafios e questionamentos), Interagindo (sugestões de relacionamento com vivências e experiências de vida), Mobilizando (conhecimentos e habilidades para envolver pessoas e grupos em atitudes críticas e construtivas) e Conectando (audiovisuais para saber mais e seguir aprofundando o estudo).

Estamos todos orgulhosos, pois, com a impressão da cartilha, que vai levar as nossas reflexões para um público mais amplo e popular. Seguimos animados com a possibilidade que ela tem de multiplicar círculos de estudo para o diálogo e o desenvolvimento de uma mística transreligiosa por seu intermédio, de favorecer processos de aprendizagem críticos e transdisciplinares sobre as experiências espirituais da humanidade. Todo mundo, afinal, tem direito a uma fé esclarecida e dialogal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.