CARTILHA PRO DIÁLOGO

O nosso Grupo de Pesquisa está organizando um Seminário sobre os Desafios dos Fundamentalismos, online e gratuito de 17 a 19 de novembro: pra gente terapeutizar o entulho colonial, explorador e sacrificial de narrativas religiosas. Um Livro com as principais comunicações que serão apresentadas e debatidas no evento já foi disponibilizado por aqui, mas uma Cartilha sobre Diálogo Inter-religioso está sendo preparada com carinho pela turma do nosso Observatório das Religiões da UNICAP e será lançada no Seminário, como subsídio pro enfrentamento dos fundamentalismos nas comunidades das diversas tradições espirituais.

Os autores são Adélia Oliveira de Carvalho, Ana Cristina Rodrigues de Vasconcellos, Gilbraz de Souza Aragão, Gustavo Albuquerque, Maria Edjane Paixão, Maria Lúcia Gomes dos Prazeres, Mariano Vicente e Thaís Chianca B. R. do Valle. A bela capa é uma obra de arte da irmã salesiana e artista da caminhada Adélia Carvalho, e a editoração da Cartilha, que é bem didática e sairá em papel mas também como ebook, está sendo coordenada por Mariano Vicente e Thaís Chianca.

A publicação surgiu pela convicção de que estamos numa encruzilhada cultural e precisamos falar sobre a diversidade espiritual e o diálogo inter-religioso. Esse diálogo vem crescendo pelo progresso das comunicações e pelos movimentos de reconciliação dos conflitos mundo afora, ao ponto de se afirmar que “não haverá paz entre as nações se não houver paz entre as religiões e não haverá paz entre as religiões se não houver diálogo entre elas”. De fato, o ecumenismo cristão foi relançado após a Segunda Guerra mundial, por encontros franco-alemães, e o diálogo entre cristãos e judeus deve-se à luta comum contra o nazifascismo, bem como o diálogo com o islamismo desenvolve-se pelos desafios internacionais dos palestinos e iranianos.

A entrada da Ásia no noticiário mundial favorece agora o confronto e o encontro com as religiões do Extremo Oriente, as originadas na Índia e as religiões do Leste asiático. Além disso, as “novas religiões” misturadas e a reafirmação das tradições espirituais indígenas de todos os continentes, como as de matriz afro-brasileira, geram medo de perda de referências. Será possível cultivar uma identidade espiritual aberta à convivência com a diversidade de fés e convicções? Essa Cartilha é um convite pra gente pensar e conversar sobre essas questões.

Ela entrelaça sete temas: Diálogo Inter-religioso, Fundamentalismo, Mística Inter-religiosa, Ética Global e Religiões, Liberdade religiosa, Laicidade do Estado e Pluralidade Religiosa Brasileira. Em cada tema, traz uma sequência de seções para ir organizando o pensamento: O que é (questões e dinâmicas envolvidas na temática), Contextualizando (fatos e fotos que ilustram os desafios e questionamentos), Interagindo (sugestões de relacionamento com vivências e experiências de vida), Mobilizando (conhecimentos e habilidades para envolver pessoas e grupos em atitudes críticas e construtivas) e Conectando (audiovisuais para saber mais e seguir aprofundando o estudo).

A Cartilha está sendo finalizada pelos pesquisadores do Observatório Transdisciplinar das Religiões no Recife, um grupo que liga as pesquisas acadêmicas sobre as espiritualidades, sua contextualização e interpretação, com intervenções sociais que promovem fé esclarecida e diálogo entre religiões. Seguimos a tradição dos jesuítas de colaborar com tudo o que leva a humanidade “para frente e para cima”, e por isso tivemos estímulo e apoio do seu Observatório Nacional de Justiça Socioambiental, para fazer a Cartilha chegar às mãos de muitas comunidades pelo Brasil afora. Envolva-se no Seminário de novembro e pegue a sua Cartilha gratuitamente.

Pode ler e baixar a sua Cartilha por aqui!

2 comentários Adicione o seu

  1. Salete Wanderley disse:

    Acho que é importante, é o caminho para a paz tão desejada, podemos nos unir para fazer o bem respeitando as nossas diferenças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.