O DOM DO DIÁLOGO

Foi publicado na Revista de Teologia da UNICAP, Fronteiras, o artigo do professor Gilbraz Aragão, “O dom do diálogo”, que desenvolve um ensaio provocativo sobre “Dom Helder” como animador de conversações e ampliador das fronteiras das “famílias” da gente. O professor conviveu por uma década com dom Helder Câmara no Recife e percebeu que ele encarnou o dom do diálogo: para levar avante sua missão (profundamente espiritual) em defesa dos Direitos Humanos e da Natureza, “Dom Helder” procurou apoio e complementariedade entre os vários grupos da Igreja católica e entre as Igrejas cristãs, mas também buscou entendimento com pessoas de todas as religiões e convicções. Inspirado por esse testemunho, Gilbraz recupera no ensaio dados históricos sobre o avanço na compreensão da missão religiosa como diálogo humanista e reflete sobre os desdobramentos teológicos da compreensão do diálogo entre fés e tradições espirituais como um dom divino.

Dom Helder recebendo o Prêmio Popular da Paz em Oslo, Noruega, 1974

O “Dom” já recebeu em nosso Observatório um tributo pelo seu envolvimento com o diálogo ecumênico e inter-religioso, o que colocou os católicos de Olinda e Recife na vanguarda das boas práticas e reflexões do cristianismo pelo mundo afora. “Dom Helder” nos ensinou que todos os templos apontam para o além: se a gente ficar olhando pras torres dos templos, vai perder o céu estrelado e o seu reflexo, no oceano e nos riachos, bem como nos olhos do outro. Então, o diálogo entre as religiões não é para defender a liberdade de proselitismo de cada uma, mas para encontrar uma missão humana comum, entre e para além das próprias religiões, de cuidado com o bem comum, em defesa da integridade da Criação divina.

Assim, o artigo do professor Gilbraz recupera alguns documentos do âmbito católico sobre as transformações no entendimento da missão religiosa, como diálogo humano profundo, e reflete sobre as consequências teóricas e práticas, para os cristãos, de uma compreensão do diálogo intra e inter-religioso como um dom divino (e não uma estratégia no mercado espiritual). Em seguida, apresenta memórias e aspectos da missão de dom Helder Câmara no Recife como ilustração desses desenvolvimentos. Abaixo link para o artigo completo e também vídeo de um dos exemplos citados no texto, da participação do “Dom” na vigília “Um novo dia para a Terra”, durante a Eco92, quando 25 tradições espirituais selaram compromisso com a ecologia integral. Boas conversas podem surgir a partir daí…

Leia ou baixe por aqui o artigo “O dom do diálogo”

3 comentários Adicione o seu

  1. Munetsi Ruzivo disse:

    I have a passion for interreligious dialogue

  2. Vilma Montes disse:

    Como podemos observar o diálogo nos une cada vez mais, podemos entender e ser entendido, respeitar e ser respeitado o homem é um ser social por natureza a falta do diálogo causa desentendimento, precisamos ficar atentos e bem informados, para ter capacidade de argumentar, concordar ou discordar, com respeito ao próximo que é um ser único e traz consigo suas particularidades e quando compartilhada, devemos saber acolher, entender e assim vamos crescer juntos de forma harmoniosa.

  3. Sandro Ricardo disse:

    Bom dia, preciso de indicação de um curso de Ciências da religião EAD com material impresso,pode me ajudar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.