Curso de Psicologia disponibiliza plantão de atendimento para alunos da Unicap

Curso de Psicologia disponibiliza plantão de atendimento para alunos da Unicap

O curso de Psicologia Clínica da Católica desenvolveu um projeto de atendimento psicológico para alunos da Universidade. A iniciativa faz parte das ações da plataforma Co-vida Unicap, que visa mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, e conta com o apoio do Instituto Humanitas (IHU), além do programa de pós-graduação e de laboratórios da área.

A equipe é formada por 26 psicólogos que vão atuar de forma voluntária, entre eles professores, alunos do mestrado e doutorado e ex-alunos. O atendimento é online e em regime de plantão. Para marcar o horário é preciso se inscrever por meio de formulário disponível no link https://forms.gle/c2F1UCV7wQt1xq5n9 . As consultas podem ser individuais ou podem acontecer voltadas a um grupo.

O Boletim Unicap conversou com o coordenador do curso de Psicologia da Unicap, Prof. Dr. Ricardo Marques.

Boletim Unicap – O que motivou a iniciativa?

Ricardo Marques – A Universidade oferece esse acolhimento às pessoas neste momento tão complicado dessa pandemia de Covid-19. Na Psicologia, temos visto que o sofrimento aparece de várias ordens. Esta situação atinge cada um de nós de maneira única. Todos nós estamos sob efeito dessa pandemia e cada um de nós vai responder à sua maneira e isso pode provocar algum tipo de sofrimento, que vai desde a depressão, às ansiedades e ao estresse.

B.U – Estamos prestes a completar um mês de quarentena. Que efeitos esta fase do isolamento social tende a provocar na saúde mental?

R.M – É esperado que o estresse do isolamento social comece a aumentar neste período devido à convivência alterada entre as pessoas, restritas à própria casa com as famílias. A gente vai ter uma série de alterações nas rotinas, na própria percepção do tempo, do espaço. Tudo isso nos afeta de alguma maneira e vai nos trazer sofrimentos das mais variadas maneiras. A gente pretende organizar esse plantão, esse espaço de acolhimento e de, alguma forma, de dar um tipo de encaminhamento a esse sofrimento.

B.U – Qual o perfil da equipe que vai prestar esses atendimentos?

R M – Participarão do projeto os professores do curso que atuam como psicólogos. Neste momento não teremos a participação de estagiários porque o Conselho Federal de Psicologia, neste momento, não permite o atendimento à distância ou online feito por estagiários. Mas os nossos alunos-estagiários participaram da construção e da execução do projeto. Eles não vão participar dos atendimentos, mas essa parte do projeto foi discutida e eles participaram montando os formulários, a inscrição. Vamos ter os alunos da pós-graduação que já são psicólogos e daqueles (profissionais) que participam de projetos de extensão da Unicap.

B.U – E quanto aos egressos?

R.M – Vamos contar com os egressos que fazem parte da já existente Rede da Clínica de Psicologia da Unicap. Esses egressos se voluntariam em atender em seus consultórios (aqui o professor se refere à prática de antes da pandemia, mas neste momento de plantão voluntário eles vão atender online).

B.U – Vocês pretendem ampliar os plantões para outros públicos além dos alunos?

R.M – Neste primeiro momento, os atendimentos vão ser destinados só aos alunos Unicap. A gente pretende testar, verificar, fazer ajustes para, num segundo momento, ampliarmos o atendimento para professores e funcionários da Universidade. A depender de como tudo isso se comportar, a gente pode abrir para o público em geral. Esta é uma primeira iniciativa, um projeto piloto.